Ex-diretor do FMI elogia preocupação de Lula com a fome

O discurso feito hoje pelo presidente Luiz Inácio da Silva, no qual denuncia o protecionismo "bilionário" à agricultura dos países ricos e defende um plano mundial contra a fome, repercutiu junto aos participantes da reunião ampliada do G-8 a doze presidentes de países emergentes. Um dos primeiros a reagir foi o ex-diretor geral do Fundo Monetário (FMI), Michel Camdessus, atual representante do presidente francês Jacques Chirac para a Nova Parceria para o Desenvolvimento da África (Nepad).Ele elogiou o interesse do presidente brasileiro para resolver a questão da fome, que segundo Camdessus é "meritória e urgente", o objetivo do milênio. Quanto à possibilidade do Nepad assimilar o programa, ele argumentou que a proposta de Lula se desenvolve em âmbito mundial, enquanto o Nepad é uma iniciativa limitada a África.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.