Ex-diretores do Nacional deixam a prisão

O ex-dono do Banco Nacional, Marcos Catão Magalhães Pinto e os outros quatro ex-diretores da instituição deixaram a carceragem do Ponto Zero, em Benfica, zona norte da cidade, por volta das 7h30 de hoje, com autorização da Justiça. Ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Marco Aurélio Mello, acolheu habeas corpus impetrado por advogados de defesa. O grupo foi condenado a penas que variam de 21 anos e oito meses a 29 anos de prisão, segundo sentença do juiz 1ª Vara Criminal Federal do Rio, Marcos André Bizzo Moliari.Magalhães Pinto também foi condenado a pagar multa de mais de R$ 10,5 milhões. Além do ex-banqueiro, estavam presos no Ponto Zero os ex-diretores Omar Bruno Corrêa, Clarimundo Sant?Anna, Roberto Freire e Arnoldo de Oliveira. O habeas corpus também favoreceu os ex-diretores Antônio Nicolau e Nagib Antônio, que, por não terem nível superior, estavam detidos no presídio Ary Franco, em Água Santa, zona norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.