Ex-executivo da Enron quer investir em etanol no Brasil

Um ex-executivo da Enron está buscando US$ 150 milhões em investimentos para aumentar a produção de biocombustível no Brasil, informa o jornal britânico The Independent (http://www.independent.co.uk). O ex-chefe da Enron América do Sul Diomesdes Christodoulou afirmou que o plantio de 37 milhões de hectares de cana de açúcar no Brasil produziria etanol suficiente para alimentar a frota mundial de carros com uma alta mistura de biocombustível até 2030. A empresa de Christodoulou, Gordian Energy Partners, assessorada pelo banco de investimentos Dresdner Kleinwort, está contatando investidores nos EUA e na Europa para financiar as plantações e as refinarias de cana de açúcar no Brasil. Atualmente, cerca de 65 milhões de hectares de terra no total estão sob cultivo no País, diz o jornal. Os veículos que usam etanol produzido pela cana de açúcar brasileira produzem 95% menos em emissões de carbono do que os com gasolina convencional, enquanto o etanol dos EUA e da Europa produzido a partir do milho, pesadamente subsidiado, é menos eficiente e reduz as emissões em apenas 5%. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.