Ex-executivo da WorldCom entra com pedido de defesa

O ex-executivo financeiro da WorldCom Scott Sullivan declarou-se inocente das acusações de que teria orquestrado uma fraude contábil de US$ 7,2 bilhões na gigante norte-americana de telecomunicações. Sullivan entrou com um pedido de defesa contra a acusação junto ao Distrito Judicial de Manhattan. Na acusação, o procurador-assistente David Anders falou à corte que a investigação sobre o escândalo contábil da WorldCom continua. "Nós planejamos suspendê-la em determinado ponto para podermos acrescentar acusações ao mesmo esquema e potencialmente acrescentar novos réus", disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.