coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Ex-funcionários da Varig na Bahia já podem sacar FGTS

Os funcionários demitidos da Varig na Bahia já estão autorizados pela justiça a sacar o saldo do FGTS e o seguro desemprego, medida que beneficia cerca de cem empregados que estavam há pelo menos três meses sem receber salários. A decisão foi tomada pela juíza Margareth Rodrigues Costa, da 33ª vara da Justiça do Trabalho, atendendo ao pedido de antecipação de tutela feito pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) na semana passada, e concedida através da liberação de alvarás judiciais.A partir desta sexta-feira, os ex-funcionários já podem dar entrada na solicitação dos benefícios junto a Caixa Econômica Federal. A Varig Brasil foi vendida, em leilão, há cerca de um mês para a VarigLog depois de passar por uma série de negociações com o governo, na tentativa de se livrar da falência. A nova administração da companhia vem propondo que os trabalhadores abram mão dos direitos trabalhistas, sob a promessa de contratá-los depois, gradualmente. O apelo é que os empregados desistam das ações judiciais para não afastar possíveis investidores.Demitidos entre julho e agosto na Bahia, os empregados da extinta companhia aérea também não têm idéia de quando vão receber os direitos trabalhistas decorrente da decisão. De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho, a decisão autoriza os trabalhadores a pedir a liberação dos recursos já depositados nas contas de FGTS e do seguro-desemprego, mas não garante o recebimento de outros créditos trabalhistas aos quais têm direito. A juíza Margareth Rodrigues acredita que vai haver uma grande tumulto na justiça trabalhista para responsabilizar quem deve pagar a rescisão destes trabalhadores. "Não será uma decisão fácil, já que a empresa recém criada ficou com a parte boa e os débitos foram passados para a companhia antiga, mas há um consenso cada vez maior no judiciário de que responde quem sucede".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.