Ex-membros da WorldCom pagarão US$ 20 milhões por acordo

Em uma decisão histórica, onze ex-membros do conselho de administração da WorldCom vão pagar US$ 20,25 milhões de seu próprio bolso para fechar um acordo judicial com ex-investidores da companhia, segundo informações de Alan Hevesi, auditor-geral do Estado de Nova York.O montante representa mais do que o salário total que os 11 ex-membros do conselho receberam durante todo o tempo em que trabalharam para a WorldCom. O acordo ainda precisa ser aprovado por um juiz em uma audiência que na semana que vem.Pelo acordo, as seguradoras dos executivos vão pagar uma um adicional de US$ 35 milhões, levando o acordo a um total de US$ 55,25 milhões. Executivos que são membros do conselho de empresas de capital aberto raramente são obrigados a pagar indenizações do próprio bolso. Normalmente, os seguros feitos pelas companhias cobrem todos os pagamentos.Os investidores argumentaram que empresas que negociavam ou lançavam papéis da WorldCom, além de membros do conselho e auditores da Arthur Andersen, deveriam saber das fraudes que estavam ocorrendo na companhia e fazer um alerta na época.O JP Morgan Chase obteve aprovação preliminar para um plano que prevê o pagamento de US$ 2 bilhões em uma outra ação coletiva movida por ex-investidores da WorldCom.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.