seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Ex-ministro Tápias foi eleito para conselho do Itaú

Em assembléia de acionistas realizada no último dia 30, o Banco Itaú decidiu ampliar o número de membros independentes em seu conselho de administração. A novidade foi a eleição de Alcides Lopes Tápias, ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo Fernando Henrique Cardoso. Em comunicado da instituição ele foi destacado pela "significativa vivência no mercado financeiro". Tápias, que já foi vice-presidente do Bradesco, integrou ainda o conselho de administração de empresas como Usiminas, Tubos e Conexões Tigre e São Paulo Alpargatas. Ele presidiu o conselho de administração da Camargo Corrêa e a Febraban, foi membro do Conselho Monetário Nacional e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A reunião reelegeu ainda Pérsio Arida (ex-presidente do Banco Central do Brasil e PhD pelo Massachusetts Institute of Technology) e Roberto Teixeira da Costa (1º presidente da Comissão de Valores Mobiliários) para o conselho do Itaú. No conselho fiscal, foram reeleitos os nomes de Gustavo Jorge L. Loyola (Doutor em Economia pela FGV e ex-Presidente do Banco Central do Brasil), Alberto Sozin Furugen (Economista pós-graduado pela FGV, ex-diretor do Banco de Desenvolvimento do Estado do RJ e ex-delegado do Banco Central do Brasil) e Iran Siqueira Lima (Mestre e Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP, ex-diretor da Área de Mercado de Capitais e da Área de Fiscalização do Banco Central do Brasil, ex-diretor da Telebrás e membro do Conselho de Administração do BNDES e Telesp). "A presença nos dois conselhos de profissionais independentes vem reforçar a intenção de propiciar ao Banco Itaú uma gestão cada vez mais aberta, profissional e de alta qualidade, diz o comunicado." Na assembléia, foi confirmado a adoção do "tag along" para as ações preferenciais. Em caso de venda da instituição, a novidade garante aos minoritários detentores de papéis PN um mínimo de 80% do prêmio pago ao controlador.

Agencia Estado,

08 de maio de 2002 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.