Ex-operador do Credit Suisse é preso em Londres por caso do subprime

Um ex-operador sênior do Credit Suisse foi preso em Londres nesta quarta-feira em um caso de fraude ligada às avaliações de de bônus de hipotecas subprime marcando uma vitória para promotores norte-americanos que esperavam que ele voltasse aos EUA desde que o acusaram no começo deste ano.

Reuters

26 de setembro de 2012 | 20h03

A Polícia Metropolitana de Londres prendeu Kareem Serageldin, ex-chefe global da estrutura de trading de crédito do Credit Suisse Group.

"Ele foi levando sob custódia policial e prodecimentos de extradição começarão na corte de magistrados de Westminster amanhã", disse um porta-voz da polícia.

Serageldin, de 39 anos, foi o executivo do setor bancário mais graduado a ser acusado em um escândalo de 2007 relacionado a traders de títulos relacionados a hipotecas.

Dois outros funcionários declararam-se culpados num tribunal federal dos EUA em fevereiro em relação a acusações criminais de conspiração para cometer escuta fraudulena e falsificar registros contábeis.

Serageldin permaneceu em Londres após o registro das acusações.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSCREDITSUISSEESCANDALOLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.