Ex-presidente critica Cristina e cita Brasil como modelo

O ex-presidente Eduardo Duhalde acusou o governo argentino de não entender o setor agropecuário e citou o Brasil como um modelo a ser seguido para as políticas agrícolas de seu país. ?Em realidade, este governo entende muito pouco do campo. Não obstante, seu secretário de Agricultura e demais técnicos, sim, entendem, mas não são consultados.?Duhalde afirmou que ?o governo não deveria tratar os pequenos e os grandes produtores como iguais?. Ele disse que essa falta de uma política diferenciada para os diferentes tipos de produtores rurais ?é um erro básico, que os brasileiros, a quem devemos imitar, não cometeram?.?No Brasil, criaram um Ministério de Agricultura e um de Agricultura Familiar: não tratam como iguais os desiguais?, comentou. Em entrevista à rádio La Red, Duhalde contou que, quando resgatou o uso de retenções (imposto de exportação) em seu curto mandato-tampão (de 2002 a 2003), chamou todos os representantes do setor para um diálogo.Roberto Lavagna, ex-ministro de Economia de Duhalde e de seu sucessor, Néstor Kirchner, também criticou o governo. Apesar de aliado da atual presidente, Lavagna disse que Cristina Kirchner, em seu discurso, ?desperdiçou uma oportunidade de convocar o setor agropecuário ao diálogo para buscar uma solução para o conflito com o campo?. Segundo o ex-ministro, Cristina disse coisas certas, mas ?claramente deveria ter chamado um diálogo para começar a buscar uma solução para a situação, que se tornou muito mais complexa?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.