Ex-presidente da Fiat morre aos 79 anos

Faleceu ontem em Belo Horizonte (MG), aos 79 anos, o engenheiro Silvano Valentino. Ele comandou a Fiat no Brasil por duas décadas, a partir de 1976, quando o grupo italiano se instalou no País. Também presidiu a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de 1995 a 1998.

O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2014 | 02h05

Valentino nasceu na Itália em 8 de janeiro de 1935. Formou-se em Engenharia Mecânica pelo Instituto Politécnico de Turim e desenvolveu sua carreira a partir dos anos 60 na fábrica da Fiat de Mirafiori. Em 1970 foi designado para instalar a fábrica de Cassino, também na Itália.

Em 1976 transferiu-se para o Brasil, como vice-presidente da recém-criada Fiat Automóveis em Betim (MG). Logo passou a diretor-superintendente. Em 1987 assumiu a Fiat Automóveis e, dois anos depois, também a holding Fiat do Brasil.

Ele permaneceu à frente do grupo por 22 anos e, após sua aposentadoria, preferiu ficar no Brasil. O presidente da Fiat Chrysler para a América Latina, Cledorvino Belini, disse que Valentino "deu forma e identidade à Fiat Automóveis e aprendemos a admirá-lo e a respeitá-lo por sua coerência, elegância e inteligência refinada".

A família não divulgou a causa da morte. O corpo será cremado hoje, às 16 horas, no Parque Renascer, na capital mineira.

Tudo o que sabemos sobre:
FiatAutomóveisIndústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.