AP Photo/J. Scott Applewhite
AP Photo/J. Scott Applewhite

Ex-presidente do Fed critica escolha de mulher para estampar nota de US$ 10

Estados Unidos vão colocar figura feminina na nota de US$ 10 em 2020, anunciou o atual secretário do Tesouro, Jack Lew; Ben Bernanke defende que mulher apareça na nota de US$ 20

Álvaro Campos, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2015 | 17h36

O ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) Ben Bernanke criticou na segunda-feira, 22, em seu blog, a decisão do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos de retirar Alexander Hamilton da nota de dez dólares. Hamilton, primeiro secretário do Tesouro (entre 1789 e 1795), vai dar lugar ao busto de uma mulher. Uma figura feminina não aparece em uma nota há mais de 100 anos.

Bernanke argumenta que Hamilton está entre os maiores "fundadores" dos EUA, por suas colaborações para a independência do país e a elaboração da Constituição. "Além dessas conquistas, Hamilton foi sem dúvida o melhor e mais visionário elaborador de políticas econômicas na história dos EUA", diz o ex-presidente do Fed, afirmando que ele arquitetou as bases para moderna economia norte-americana.

O artigo de Bernanke é intitulado "Diga que não é verdade, Jack", em uma referência ao atual secretário do Tesouro, Jack Lew. O defensor de Hamilton lembra ainda que sua retirada da nota de dez dólares seria irônica, já que ele foi o criador da Casa da Moeda, além de ter fundado o First Bank of the United States, que serviu de precursor para o Fed.

Bernanke diz que é importante ter uma mulher nas notas e sugere que seja substituído o presidente Andrew Jackson, que figura na nota de 20 dólares e teria "muitas qualidades pouco atraentes". "Dadas suas visões sobre o papel dos bancos centrais, Jackson provavelmente não acharia ruim ter sua imagem retirada de uma nota do Federal Reserve", comenta.

Ele afirma que ficou muito tempo no governo e sabe que decisões como essa sobre as notas de dólar têm uma inércia burocrática considerável e são difíceis de reverter. "Mesmo assim, o Departamento do Tesouro deveria fazer tudo ao seu alcance para defender a honra do mais ilustre predecessor de Jack Lew", cobra Bernanke.

Mulheres. A decisão de ter uma mulher estampando a nota de dez dólares foi anunciada por Jack Lew na semana passada. A nota irá mudar em 2020, em comemoração aos 100 anos de aprovação da 19ª emenda à Constituição, que estendeu às mulheres o direito de votar. No momento, o órgão colhe sugestões no site thenew10.treasury.gov para escolher a homenageada. Na verdade, Hamilton não será excluído de todo, mas deixará de ser o principal busto na nota.

A última vez que uma mulher estampou um papel-moeda no país foi entre 1891 e 1896, quando o rosto de Martha Washington, esposa de George Washington, foi impresso em um certificado de prata. Antes dela, apenas Pocahontas havia sido estampada em papel-moeda, entre 1865 e 1869.

Vários grupos têm feito campanha para levar a figura de uma mulher ao dólar. Um dos movimentos sociais por trás da ideia, o "Women on 20s", conduziu recentemente uma enquete na internet sobre qual poderia ser a homenageada. A escolhida, em uma pesquisa com mais de 600 mil votos, foi a abolicionista negra Harriet Tubman. Entre outras candidatas estão a defensora dos direitos civis Rosa Parks e Wilma Mankiller, a primeira mulher a chefiar a Cherokee Nation, uma das três tribos cherokee oficialmente reconhecidas nos EUA.

"É muito importante enviar o sinal de quão importante é reconhecer o papel que as mulheres tiveram na vida nacional e na história do país por um longo período, na verdade desde o começo", disse Lew. "Isso é uma representação simbólica, mas símbolos são importantes", comentou.

Segundo o secretário do Tesouro, a nota de dez dólares foi escolhida porque já era a próxima na linha para ser redesenhada. Já em 2013 agências federais tinham recomendado a alteração, como parte de uma reformulação mais ampla que vai incluir dispositivos táteis para deficientes visuais. A nota de dez dólares foi escolhida para iniciar esse redesenho porque é a mais usada no comércio.

Tudo o que sabemos sobre:
federal reserve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.