DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

coluna

Carolina Bartunek no E-Investidor: 5 tendências prejudiciais para quem investe em ações

Ex-secretário da Previdência tira dúvidas sobre reforma da Previdência

O professor de economia José Roberto Savoia responde leitores do 'Estado' em entrevista pelo Facebook, nesta quarta-feira, 23

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2019 | 09h48

O texto-base da reforma da Previdência aprovado no Senado nesta terça-feira, 22, muda os parâmetros para a aposentadoria no País. Agora, será necessário ter uma idade mínima de 65 anos (homens) e de 62 anos (mulheres) para se aposentar. Para quem já está no mercado de trabalho, haverá regras de transição. 

A mudança retira o País de um grupo restrito de nações que ainda permite a concessão do benefício considerando apenas o tempo de contribuição, característica que, segundo a área econômica do governo federal, privilegia trabalhadores de maior renda. 

A votação em segundo turno no Senado teve 60 votos a favor e 19 contra. Os senadores deixaram para esta quarta-feira, 23, a análise de outros dois desses destaques, que podem provocar mudanças em aposentadorias especiais.

As novas regras passam a valer quando o Congresso promulgar a reforma. Segundo o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, isso deve ser feito em até 10 dias.

Para ajudar o leitor do Estadão a entender as mudanças, a editoria de Economia entrevistou nesta quarta, às 10h30, José Roberto Savoia, professor de economia e ex-secretário adjunto da Previdência durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. As perguntas foram enviadas pelos leitores pelo Facebook da editoria.  Confira a íntegra da entrevista, veiculada no Facebook:

 


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.