Ex-secretário de Tesouro dos EUA alerta para risco de recessão no país

Ex-secretário de Tesouro dos EUA alerta para risco de recessão no país

Summers afirmou que os EUA precisam estar preparados para responder rapidamente quando a recessão acontecer

Agências internacionais, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2022 | 18h29

Os Estados Unidos precisam estar preparados para o risco de recessão com a inflação no país no maior nível desde dezembro de 1981, disse o ex-secretário do Tesouro e consultor econômico de governos democratas Larry Summers, em entrevista ao programa State of the Union, da rede CNN. 

“Acho que, quando a inflação está tão alta e o desemprego tão baixo quanto agora, quase sempre isso é seguido dentro de dois anos por recessão”, disse Summers, frisando que, ao acompanhar o que ocorre no mercado de ações e de títulos, ele não vê uma desaceleração acontecendo nos próximos dois anos. 

Summers afirmou ainda que os EUA precisam “estar preparados para responder rapidamente se e quando isso (a recessão) acontecer”. “Acho que os otimistas estavam errados há um ano ao dizer que não tínhamos inflação e acho que eles estão errados agora se alguém está altamente confiante de que vamos evitar a recessão”, frisou o ex-secretário.

A questão do otimismo foi feita após Janet Yellen, atual secretária do Tesouro americano, ter afirmado que “não há nada que sugira uma recessão econômica no curto prazo”.

PREÇOS.

Questionado se a inflação atingiu o pico ou os preços podem subir ainda mais, Summers disse que “dependerá do presidente (russo) Putin” e o que ocorrerá com as cotações do petróleo. “Há um risco de que (a inflação) vá aumentar ainda mais e não acho que seja provável que vá retroceder muito rapidamente. Acho que as previsões do Fed tenderam a ser excessivamente otimistas sobre isso”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.