Excedente baixa preço do cacau

As cotações do cacau cederam na Bolsa de Nova York, na sexta-feira, pressionadas pelo aumento das exportações da Costa do Marfim, maior produtor mundial. Os embarques cresceram 28% no acumulado da atual safra, para 1,2 milhão de toneladas. Os contratos com vencimento em setembro tiveram baixa de 3,38%, a US$ 3.065 por tonelada. Outro fator de pressão foi a estimativa do ABN Amro de que o mercado global deve registrar excedente de 227 mil toneladas na safra 2010/11, acima das 156 mil toneladas previstas anteriormente. "Se a Indonésia não tivesse enfrentado chuvas tão pesadas e consistentes por muitos meses, o excedente teria sido ainda maior", disse o ABN Amro em nota reproduzida pela agência Dow Jones. Já para o próximo ciclo, que começa em setembro, o banco estima um déficit de 93 mil toneladas.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2011 | 00h00

Na Bolsa de Chicago, os preços do milho avançaram com o calor intenso que ameaça a safra dos Estados Unidos. Os contratos com vencimento em dezembro subiram 1,86% e fecharam a US$ 6,8550 por bushel. Previsões climáticas indicam a volta das altas temperaturas na região Meio-Oeste do país na semana que vem, aumentando o estresse das lavouras após uma onda de calor recente. Os participantes do mercado estão atentos ao clima porque os produtores precisam de condições favoráveis para produzir uma safra satisfatória e reabastecer os estoques do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.