Execuções hipotecárias atingem recorde nos EUA no 3o trimestre

As execuções de hipotecasresidenciais e o número de casas no início do processo deexecução atingiram um recorde nos Estados Unidos no terceirotrimestre, em meio à dificuldade dos proprietários de imóveispara enfrentar a queda dos preços das moradias e oencarecimento dos empréstimos, informou a associação nacionaldos concessores de hipotecas nesta quinta-feira. Os problemas com os pagamentos em todos os tipos deempréstimos elevaram o número de casas que entraram no processode execução hipotecária, afirmou o grupo em sua pesquisa. Cerca de 994 mil proprietários de imóveis estão em processode execução hipotecária, disse Doug Duncan, economista-chefe daassociação. "Nem todos vão perder suas casas, mas essa é a quantidadede pessoas que estão agora em sério risco de que issoaconteça", disse. O percentual de empréstimos em processo de execuçãohipotecária subiu para 1,69 por cento dos financiamentosexistentes, 0,29 ponto percentual acima do trimestre anterior e0,64 ponto acima do registrado no mesmo período do ano passado. Hipotecas subprime (de alto risco) com taxas pós-fixadasrepresentaram apenas 6,8 por cento de todos os empréstimos, maseram 43 por cento das execuções hipotecárias iniciadas noterceiro trimestre. A taxa de financiamentos que entrou em processo de execuçãohipotecária cresceu, com ajuste sazonal, para 0,78 por cento noterceiro trimestre, 0,13 ponto percentual acima do trimestreanterior e 0,32 ponto a mais do que no ano passado. Foi o primeiro trimestre em que os efeitos da crise decrédito, a fraqueza econômica, a ampla queda dos preços dasmoradias e os ajustes nas taxas de crédito imobiliário vieramtodos juntos, disse Duncan. Flórida e Califórnia foram os maiores responsáveis peloaumento das execuções hipotecárias, acrescentou o grupo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.