Beyoung
Beyoung

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

‘Executamos em 20 dias 80% do que planejamos para o ano todo’, diz startup de beleza

Guilherme Priante, presidente da Beyoung, conta como a companhia reagiu às mudanças causadas pelo coronavírus

Renée Pereira, O Estado de S. Paulo

15 de junho de 2020 | 05h00

Criada em 2016, a startup de beleza Beyoung conseguiu resultados positivos durante o isolamento social por causa do coronavírus. Com 22% do mercado online de beleza no Brasil, segundo a Euromonitor, a empresa conseguiu elevar em quase 200% suas vendas na quarentena. 

 O presidente da empresa, Guilherme Priante, conta que as vendas caíram 40% nos primeiros dias de isolamento. Depois, com uma ação forte nas redes sociais, o resultado foi recuperado e bateu todas as metas. “Executamos em 20 dias quase 80% do que havia sido planejado para o ano todo.”

Como foi o desempenho da empresas durante a pandemia? 

Nos primeiros dias do isolamento social chegamos a registrar queda de 40% nas vendas, enquanto tentávamos entender esse novo cenário. Com nosso DNA de empresa nativa digital, investigamos o comportamento do consumidor e percebemos que não era um momento de fazer promoções e sim de se posicionar no mercado com os valores que nos inspiram todos os dias. Investimos R$ 500 mil na criação de um álcool em gel (com ácido hialurônico), especial por ser hidratante, produzido somente naquela circunstância para distribuição gratuita a clientes e entidades assistenciais. Ao mesmo tempo, passamos a disputar espaço no comércio digital com gigantes do segmento, que intensificaram a mídia online. Isso deixou mais caro anunciar nas plataformas online.

Conseguiram recuperar as vendas?

Percebemos que o público, nesse momento de crise, buscava informação. Foi esse o caminho para recuperar o que havíamos perdido e, mais do que isso, expandir nossas vendas. O público migrou para lives e passamos a trabalhar mais intensivamente nossa comunicação de marca no Instagram. No início do isolamento, promovemos nas redes lives com especialistas de saúde e também com personalidades como a Monja Cohen. Para se ter uma ideia, a Beyoung fechou o ciclo dos dois primeiros meses de isolamento social com crescimento no faturamento de quase 200%. Entre 17 de março, quando começaram as medidas de prevenção ao coronavírus, e 17 de maio, a startup ampliou as vendas em 195%, em comparação com igual período de 2019. 

Que medidas adotadas durante a pandemia vocês devem manter na reabertura da economia?

Um dos legados de tudo que vivemos é a necessidade do dinamismo, afinal tivemos de executar em apenas 20 dias quase 80% do que havia sido planejado para o ano todo, aumentando produtividade e o pragmatismo. Por sermos uma empresa digital, estamos sempre atentos às mudanças de comportamento de forma muito ágil, e esse universo é sempre muito dinâmico. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.