Scott McIntyre/The New York Times
Scott McIntyre/The New York Times

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Executivo da Disney é alçado aos holofotes

Conhecido dentro dos estúdios, Bob Chapek, que trabalha há 27 anos no grupo, substitui Robert Iger

Brooks Barnes, The New York Times

02 de março de 2020 | 05h00

No segundo em que Robert Iger deixou o cargo de diretor executivo da Disney, na terça-feira – quase dois anos antes do esperado –, começaram fofocas em Hollywood.

“O rei abdica ao trono!”, um proeminente produtor de cinema escreveu para uma repórter. “Surpreendente e desconcertante”, disse o executivo de um estúdio rival por e-mail. Outro perguntou: “Será que Iger vai concorrer à presidência?”.

E aí veio a segunda rodada de perguntas: quem é Chapek?

Bob Chapek, que logo substituiu Iger, é bem conhecido dentro da Walt Disney Co., onde há 27 anos trabalha em silêncio, sobretudo em áreas pouco charmosas, como produtos de consumo e distribuição de filmes. Mais recentemente, dirigiu a divisão da Disney que administra parques temáticos e navios de cruzeiro. Mas Chapek não chega a ser um grande nome. Para grande parte de Hollywood, na verdade, é um desconhecido.

Chapek, 60 anos, prefere fugir de uma estreia no tapete vermelho para passar uma noite tranquila em casa, dizem amigos. Ele mora nos arredores de Los Angeles, longe dos elegantes bairros de Brentwood e Pacific Palisades, onde reside a maioria dos figurões. Ele e sua esposa, Cindy, estão casados há 38 anos. Nos eventos da mídia, como a abertura do Toy Story Land em 2018, na Walt Disney World da Flórida, Chapek cumpre cordialmente seu papel – nesse caso, fazer micagens com o Buzz Lightyear no palco. Mas se sente melhor quando não é o centro das atenções.

Chapek, conhecido como “Bob C” na Disney, quase não tem experiência na televisão, um negócio de US$ 25 bilhões anuais para a Disney e onde Iger – um cara carismático – fez nome antes de assumir o cargo de diretor executivo em 2005.

Mas não é o caso de comparar Chapek a Iger.

É razoável esperar que ninguém ocupe perfeitamente o lugar de Iger. Quando Iger assumiu o cargo, a Disney tinha dois estúdios de cinema. Agora, tem oito. Em 2005, a empresa tinha dois navios de cruzeiro. Em breve terá sete. O número de visitantes anuais a parques temáticos cresceu de 115 milhões para 159 milhões no mundo todo.

A Disney possui dois novos serviços de streaming, o Hulu e o Disney Plus, que estão criando programação original para competir com Netflix, Amazon Prime Video e HBO Max.

E, apesar de seu perfil despojado na indústria de entretenimento, Chapek não é uma escolha surpreendente. Iger sinalizou que Chapek era um dos principais candidatos em seu livro de memórias, The Ride of a Lifetime (O passeio de uma vida, em tradução livre), publicado em setembro. A certa altura, Iger relembra um momento de 2016, quando Chapek enfrentou vários desafios ao mesmo tempo – abrindo o Shanghai Disney Resort, enfrentando uma ameaça de segurança secreta na Disney World na Flórida e lidando com a morte de uma criança (por ataque de jacaré) no lago da Disney World.

Sob o reinado de Chapek, a divisão de parques temáticos se valeu de expansões, novas taxas (como cobrança por estacionamento em alguns hotéis da Disney World) e preços de ingressos mais altos (com aumentos anuais de até 9% para entradas diárias) para gerar cinco anos consecutivos de crescimento. A divisão gerou US$ 6,8 bilhões em lucro operacional no ano passado – 46% da receita total da Disney.

“Ele é elegante e, ao mesmo tempo, pode vestir um par de jeans e uma camisa de flanela para ficar bem próximo das pessoas comuns”, disse Gill Champion, presidente da POW! Entertainment, que tem entre seus fundadores a lenda dos quadrinhos Stan Lee. “Vive e respira o estilo de vida da Disney”. / TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

Tudo o que sabemos sobre:
Robert IgerHollywoodcinemaDisney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.