Executivos da Apple ganham mais do que presidentes de empresa

Remuneração de quatro profissionais da companhia de Steve Jobs chega a ser maior que a do CEO Tim Cook

BLOOMBERG NEWS , SAN FRANCISCO , O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2013 | 02h09

Quatro dos cinco executivos mais bem remunerados no ranking Standard & Poor's 500 não são diretores presidentes. São executivos seniores da Apple que estão recebendo pacotes de remuneração para manter intacta a administração da empresa em um setor cada vez mais competitivo.

Os quatro executivos são Bob Mansfield, Bruce Sewell, Jeffrey Williams e Peter Oppenheimer, segundo dados da Securities and Exchange Commission (SEC).

O ano passado foi o segundo ano consecutivo em que as remunerações na Apple ficaram entre as mais generosas. Os diretores da Apple, que colocaram o CEO Tim Cook no comando no ano passado, estão usando a remuneração para manter a equipe que transformou a fabricante de iPhone na companhia de tecnologia mais valiosa sob o comando do cofundador Steve Jobs, que morreu em 2011. A urgência amentou nos últimos meses quando a Samsung e o Google passaram a desafiar a Apple.

"É uma estratégia de retenção para manter os executivos-chave que estavam presentes na era Steve Jobs", disse Greg Sterling, um analista da Opus Research baseado em San Francisco. "Eles querem ter certeza de que os reais talentos que eles trazem para a companhia serão retidos, e também esperam, com a presença desses executivos, conservar a confiança na liderança."

Os quatro ganharam mais do que Cook, que ficou em 1016.º lugar com um pacote de US$ 4,17 milhões. Cook, de 52 anos, recebeu US$ 378 milhões em 2011, quase tudo em ações restritas, cuja restrição vence ao longo de uma década, e foi o CEO mais bem pago daquele ano.

Os quatro mais bem remunerados da Apple só ficaram atrás do CEO da Oracle Corp., Larry Ellison, cuja remuneração foi de US$ 96,2 milhões no ano passado.

Incluindo Cook, os cinco principais executivos da Apple tiveram uma remuneração combinada de US$ 296 milhões. Os cinco principais da CBS ganharam US$ 120,7 milhões, e os da Discovery Communications, US$ 65,3 milhões.

Steve Dowling, um porta-voz da Apple, não quis falar sobre remuneração. Em sua declaração às autoridades reguladoras, o conselho de administração da Apple disse que as concessões de ações tinham de "ser significativas para reter a equipe executiva da empresa durante a transição do CEO".

Os dados sobre pacotes de remuneração compilados pela Bloomberg incluem salário base, bônus em ações e outros benefícios para o ano fiscal de 2012, que, no caso da Apple, se encerrou em setembro. O ranking inclui a remuneração de 2 mil executivos de 410 companhias.

Mansfield, que chefiava o grupo de engenharia de hardware da Apple, havia anunciado planos de se aposentar em junho de 2012, mas foi persuadido a não fazê-lo. "O que o conselho está fazendo aqui é lhe dizer que vamos lhe dar milhões de dólares e de razões para ficar na Apple, atravessar esta transição e assegurar que vamos continuar fazendo sucesso sem Steve Jobs", disse Allan McCall, pesquisador da Universidade Stanford. A estratégia parece estar funcionando, dizem especialistas, já que a rotatividade na Apple é baixíssima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.