Executivos da Rio Tinto na China são condenados

Executivos da Rio Tinto na China são condenados

Quatro funcionários da mineradora australiana Rio Tinto foram condenados ontem na China a penas de sete a 14 anos de prisão sob as acusações de roubo de segredo comercial e recebimento de suborno para beneficiar determinadas siderúrgicas nas negociações do preço do minério de ferro no ano passado.

, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2010 | 00h00

Segundo a decisão. os executivos receberam US$ 13,5 milhões de maneira indevida, provocaram danos "severos" à indústria siderúrgica chinesa e prejudicaram os interesses do país. Segundo os juízes que proferiram a sentença, os executivos utilizaram, entre 2003 e 2009, "meios impróprios" para obter informações que permitiram à Rio Tinto elevar de maneira expressiva os preços do minério de ferro.

Os executivos foram presos em julho, quando as siderúrgicas chinesas e as grandes mineradoras do mundo, incluindo a Vale, se enfrentavam na definição anual dos preços dos contratos de fornecimento de minério de ferro. A Rio Tinto liderava as negociações com os representantes das empresas chinesas.

O responsável pelas negociações dentro da mineradora era Stern Hu, chinês naturalizado australiano que recebeu pena de 10 anos de prisão e multa de US$ 146,4 mil. O ministro das Relações Exteriores da Austrália, Stephen Smith, considerou a pena severa para um caso de corrupção, mas disse que a decisão não afetará o relacionamento de seu país com a China. Ele criticou a falta de transparência da etapa do julgamento relacionada ao roubo de segredo industrial,

Os outros três condenados são chineses. A mineradora australiana classificou de "deplorável" o comportamento de seus funcionários e disse que vai demiti-los. / CLÁUDIA TREVISAN, PEQUIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.