'Executivos estão pessimistas com economia global'

Pesquisa mostra que, apesar da tendência, otimismo cresceu entre os emergentes.

Rogério Wassermann, BBC

23 de janeiro de 2008 | 08h05

Um levantamento global com executivos das principais empresas do mundo indica que eles estão mais pessimistas com os rumos da economia global neste ano.Porém o clima de pessimismo entre os executivos nos países desenvolvidos contrasta com um aumento do otimismo entre os executivos dos países emergentes, entre eles o Brasil.O estudo, divulgado pela consultoria internacional PricewaterhouseCoopers, foi realizado no final do ano passado, antes do agravamento da crise dos mercados visto nos últimos dias, mas já serve de indicação sobre uma mudança no humor dos executivos mundiais, cujo otimismo vinha em linha ascendente desde 2003 na pesquisa anual.Nos Estados Unidos, ameaçados por uma recessão, a taxa de otimismo caiu de 54% para 36% entre as pesquisas de 2007 e de 2008. No Brasil houve um aumento de 3 pontos percentuais na taxa de otimismo dos executivos, de 60% para 63%. O aumento do otimismo foi acentuado entre outros emergentes. Entre os executivos russos, por exemplo, a taxa de otimismo mais do que dobrou, de 35% para 73%, de 2007 para 2008. Na China, o aumento foi de 60% para 73%.Fórum Econômico MundialA pesquisa da PricewaterhouseCoopers foi divulgada em Davos, na Suíça, para coincidir com a abertura do encontro anual do Fóum Econômico Mundial, que reúne a elite econômica e política mundial para discutir os problemas atuais que o mundo enfrenta.A crise nos mercados internacionais deve monopolizar as principais discussões nos cinco dias do encontro na estação de esqui suíça.A pesquisa, que ouviu 1.150 executivos em 50 países, indica uma queda de apenas dois pontos percentuais, de 52% para 50%, na proporção geral de executivos que se dizem "muito confiantes" num aumento dos lucros de suas empresas nos próximos 12 meses.A pequena queda no cômputo geral, porém, ocorre graças ao forte aumento no otimismo entre os países emergentes. O maior índice de otimismo para este ano foi verificado entre os executivos indianos: 90%.Entre os países desenvolvidos, o menor índice de otimismo foi verificado na Itália, com 19% dos executivos esperando um aumento nos lucros para este ano.Pela primeira vez nos 11 anos em que a pesquisa é realizada a preocupação com uma desaceleração econômica mundial encabeça a lista de preocupações dos principais executivos do mundo.Outros possíveis entraves ao aumento do lucro, como riscos de terrorismo, aquecimento global e problemas com o suprimento de energia, apresentaram uma queda na lista de preocupações dos empresários.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.