Executivos mostram otimismo com economia, aponta pesquisa

Sondagem realizada pela Eurocâmaras mostra que 68% dos executivos de empresas européias no Brasil pretendem aumentar os investimentos em suas empresas em 2005. A pesquisa, realizada com 200 empresários presentes no II Fórum Europeu, em São Paulo, revela ainda que as empresas de 78% dos entrevistados terão neste ano faturamento superior ao registrado em 2003. A Eurocâmaras reúne todas as câmaras de comércio européias no Brasil. Do total de entrevistados, 50% pertencem ao setor de serviços, 35%, à indústria, e 4% ao sistema financeiro.A estabilização macroeconômica do Brasil foi apontada por 61% dos entrevistados como o principal fator para a melhora nas relações comerciais entre o Brasil e a União Européia, seguida pela política cambial (18%).Em relação ao crescimento econômico em 2005, 56% dos entrevistados acreditam que o Brasil crescerá até 3% no próximo ano. Outros 20% apostam em alta do PIB superior a 4%. No que se refere à meta de inflação, 92% apostam que a taxa superará a meta, de 4,5% definida pelo Banco Central. Na opinião de 54% dos executivos, o que mais dificulta a relação comercial entre o País e União Européia é o custo Brasil, principalmente os entraves na infra-estrutura logística, os preços das matérias primas e as dificuldades de importação. Ainda assim, 80% acreditam que as vendas brasileiras para a União Européia em 2005 crescerão em relação a 2004; e 56% apostam que o Brasil elevará as importações da União Européia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.