Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Expectativa de corte de juros nos EUA impulsiona bolsas da Ásia

Temores de inflação perderam força nesta quinta e lucros empresariais sólidos ajudaram na recuperação

Reuters,

21 de fevereiro de 2008 | 08h04

As ações asiáticas tiveram uma recuperação nesta quinta-feira, 21, graças a lucros empresariais sólidos e expectativas de um novo corte na taxa de taxa de juros dos Estados Unidos, o que tomou o lugar dos temores de inflação, mesmo com o barril de petróleo acima dos US$ 101. Os preços de commodities se mantiveram elevadas com os investidores apostando em seu bom desempenho. O ouro atingiu recorde acima dos US$ 945 a onça e a prata bateu no maior nível em 27 anos. Na quarta-feira, 20, dados mostraram crescimento maior que o esperado nos preços ao consumidor nos Estados Unidos em janeiro e novos sinais de fraqueza no mercado imobiliário do país. "Certamente, o preço do petróleo acima dos US$ 100 o barril está mexendo com os nervos, mas os players do mercado ainda parecem acreditar que o Federal Reserve deve realizar novo corte de juros", afirmou Samual So, analista na Samsung Securities na Coréia do Sul. O petróleo atingiu o pico de US$ 101,32 o barril na quarta-feira, perto da alta histórica ajustada pela inflação de 101,7 em abril de 1980, segundo a Agência Internacional de Energia. Na Ásia, a commodity foi negociada a US$ 99,93 o barril. Às 7h48 (horário de Brasília) o índice MSCI, que reúne bolsas da região Ásia-Pacífico exceto Japão, tinha alta de 1,09%, aos 475,65 pontos. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio avançou 2,84%, recuperando a maior parte das perdas da véspera. Depois de caírem mais de 10% em janeiro, as ações asiáticas subiram irregularmente, em negócios voláteis. Os investidores estão cautelosos sobre o fim dessa tendência. "É como se um japonês falasse sobre o inverno deste modo; três dias de frio e quatro dias de calor", afirmou Katsuhiko Kodama, estrategista sênior da Toyo Securities. Em Hong Kong a alta foi de 0,14% e em Seul o avanço foi de 1%. Na Austrália, o principal índice da bolsa de Sydney fechou em alta de 1,6%, ajudado pelos sólidos lucros da companhia telefônica Telstra e da companhia aérea Qantas. A bolsa de Xangai recuou 0,87%, Taiwan avançou 2,43% e Cingapura viu alta de 0,92%.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.