Expectativa do consumidor em relação à inflação piorou

As expectativas dos consumidores brasileiros para os próximos seis meses em relação à inflação deterioraram-se, segundo a pesquisa de confiança divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Houve uma queda de 5,5% no indicador que mede essas expectativas entre o primeiro trimestre deste ano e o segundo trimestre.Na avaliação do coordenador da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, o aumento do pessimismo dos consumidores está relacionado às recentes elevações de preços dos combustíveis e a perspectiva de novos aumentos das tarifas públicas. "Não temos como garantir que foi este exatamente o motivo, mas acreditamos que os reajustes desse momento, como nos combustíveis, influencia a percepção dos brasileiros de que haverá repasse desse custo para outros preços em geral", explicou o economista.Também as expectativas relativas à renda para os próximos seis meses tiveram queda. Os índices relacionados à evolução da renda das pessoas em geral reduziram-se em 2,7% no segundo trimestre em relação ao primeiro de 2004. Essas expectativas são um dos itens que compõe o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC), da CNI, que mostrou recuo de 2,3% em junho em relação a março.Segundo a CNI, essa piora das expectativas causaram forte impacto nos índices relativos às perspectivas para o restante do ano e de satisfação com a vida, que caíram 5% e 1,8%, respectivamente, na comparação dos dois trimestres de 2004. "Apesar da melhora de vários indicadores industriais nos últimos meses, os resultados de hoje mostram que eles ainda não chegaram ao bolso do brasileiro comum e, por isso, ainda não houve a percepção da melhoria do cenário econômico pelo consumidor", disse Castelo Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.