Expectativa do setor automotivo é de prorrogação do IPI reduzido

Para a Federação,  ‘governo está sensível aos números e não vai deixar de utilizar uma medida que deu certo e comprometer ainda mais o desempenho do PIB deste ano’

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

17 de agosto de 2012 | 16h06

SÃO PAULO - O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Flávio Meneghetti, avalia que o discurso do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, mostra que o governo federal está atento ao desempenho da indústria automotiva brasileira. A expectativa do setor, diz, é de que o governo prorrogará a redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para continuar estimulando a venda de veículos. O benefício fiscal acaba no dia 31 de agosto próximo. "O discurso mostrou que o governo está sensível aos números e não vai deixar de utilizar uma medida que deu certo e comprometer ainda mais o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano", disse.

Assim como o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini, no seu discurso durante cerimônia no 22º Congresso Fenabrave, Meneghetti também fez o pedido de prorrogação do benefício ao presidente do BC e ao Secretário de Comércio e Serviços Humberto Luiz Ribeiro da Silva, que é representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Belini afirmou que o crescimento do setor automotivo brasileiro dependerá de melhor comportamento da economia e de condições de acesso do consumidor ao mercado. "É necessário ter menos tributos e mais crédito como fatores de alavancagem".

Tudo o que sabemos sobre:
ipi reduzidoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.