Expectativa é de alta na inflação em 2008, diz analista

O analista econômico da consultoria Guedes & Pinheiro, José Ricardo Bernardo, já esperava que o IPCA de 2007, de 4,46%, divulgado sexta-feira pelo IBGE, ficasse dentro da meta do governo, de 4,50%. Segundo ele, o que preocupa é o aumento do IPCA e de outros índices de inflação, como o IGP-M, em relação aos resultados acumulados em 2006.De acordo com Bernardo, "esses índices ficaram bem mais altos em 2007 em relação ao ano anterior, por isso, a expectativa para 2008 é de alta na inflação". Para ele, o esforço do Banco Central para manter a inflação sob controle será mais difícil este ano do que em 2007.O analistas afirma que, neste início de ano, o BC vai ficar atento aos resultados dos índices de inflação para verificar se há necessidade ou não de elevar a taxa básica de juros (Selic) a fim de tentar controlar a pressão inflacionária. "O mais provável que aconteça, neste primeiro momento, é a manutenção da taxa Selic em 11,25%, mas com víeis de alta no ano." Ele avalia que o aumento da alíquota de IOF e a elevação da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para o setor financeiro podem ajudar o BC no controle da pressão inflacionária, uma vez que o crédito se torna mais caro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.