finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Expectativa sobre dossiê gera atenção no mercado

O resultado do debate entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o candidato tucano Geraldo Alckmin no SBT foi considerado praticamente neutro pelos analistas do mercado internacional. Com base nas últimas pesquisas de intenção de voto, eles avaliam que a menos que surja um fato novo muito relevante, dificilmente Lula deixará de garantir a reeleição no segundo turno. Por isso, as atenções estão voltadas às revistas que chegarão às bancas neste fim de semana. Gene Frieda, chefe de pesquisa para mercados emergentes do Royal Bank of Scotland, em nota para clientes, afirma que os mercados se prepararam para iniciar o fim de semana com "fortes rumores de desestabilizadoras coberturas da imprensa sobre novas revelações relacionadas ao ´escândalo do dossiê´ com ligações entre o Partido dos Trabalhadores e o jogo do bicho". Mas, segundo o analista, "apenas evidências de um direto envolvimento de Lula ou um novo escândalo seria capazes de descarrilar sua chance de vitória" no segundo turno, dada a grande vantagem do presidente nas pesquisas eleitorais.Frieda, porém, alerta que a liderança de Lula nas pesquisas não deve ser confundida com um "mandato forte", por causa da baixa probabilidade de que as investigações e o barulho político desapareçam rapidamente após a eleição. Paulo Leme, do banco Goldman Sachs, também salientou em relatório para clientes que "as investigações da polícia e da imprensa sobre o escândalo do dossiê" continuam. Segundo ele, elas permanecem representando um tema de risco para a última semana da campanha presidencial.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2006 | 16h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.