Thomas Mukoya/Reuters
Thomas Mukoya/Reuters

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Exportação de café cresce 14,7% e bate recorde em 2014

Volume exportado pelo País no ano passado chegou a 36,32 milhões de sacas de 60 quilos

RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2015 | 02h04

FRANCA - As exportações brasileiras de café registraram em 2014 crescimento de 14,7% em relação ao ano anterior. O volume exportado atingiu o número recorde de 36,32 milhões de sacas de 60 quilos. Os números foram divulgados pelo Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé).

Os Estados Unidos foram os principais importadores, ao adquirirem 20% do produto brasileiro, vindo a Alemanha em segundo lugar, com 19%. De acordo com o relatório, por continente, a Europa aumentou em 17% a sua participação e foi o maior comprador, ao importar 55% do total de café embarcado pelo Brasil. A América do Norte vem em seguida (24%), tendo na sequência a Ásia (16%) e a América do Sul (3%).

Os embarques de café verde responderam pela maior parte das vendas para o exterior, totalizando 32,86 milhões de sacas, o que significa um aumento de 17%. No geral, com as exportações, o Brasil somou US$ 6,58 bilhões em receitas com o café no ano passado, 26% a mais que o registrado em 2013.

O café tipo arábica segue liderando as vendas e respondeu por 81% das exportações, tendo o robusta participado com 9,5%. Os cafés solúvel, torrado e moído completam a lista. Segundo o diretor-geral do CeCafé, Guilherme Braga, em 2014 o café registrou um crescimento consistente e estável, o que indica regularidade do fluxo de vendas.

Projeções. Na segunda-feira, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apresentou o primeiro levantamento da safra 2015. A estimativa para o fechamento deste ano ficou entre 44,11 milhões e 46,61 milhões de sacas de 60 quilos do café beneficiado.

Em comparação com a safra anterior, o resultado previsto pela Conab pode significar uma redução de 2,7%, caso seja atingida a menor projeção, ou um aumento de 2,8%, se chegar ao limite superior. Quanto à área plantada, deve ficar em 1,94 milhões de hectares, uma queda de 0,6% em relação à safra passada.

Tudo o que sabemos sobre:
AgronegócioCaféSafra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.