bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Exportação de café cresce 30% e Brasil bate recorde em 2001

A exportação brasileira de café (verde, solúvel e torrado e moído) bateu recorde em 2001 com o embarque de 23,46 milhões de sacas. O resultado é 30% superior ao ano anterior, quando foram exportadas 18,08 milhões de sacas. A informação foi divulgada hoje pelo Conselho dos Exportadores de Café Verde (Cecafé). Desse modo, o País elevou sua participação no mercado global de 22% para 27% no período. Segundo o diretor-geral do Cecafé, Guilherme Braga, "o fortalecimento da posição de líder no mercado mundial ocorreu em momento desfavorável, com excesso de produção, principalmente do Vietnã". Braga observa que o País continua com boa entrada em mercados exigentes, como Alemanha, Itália, Finlândia e Japão. O aumento do volume vendido, porém, não representou ganho em termos financeiros. A receita cambial no ano passado foi uma das mais baixas dos últimos anos, totalizando US$ 1,43 bilhão, valor 20% abaixo de 2000 (US$ 1,77 bilhão) e 54% menor do que há cinco anos, quando o setor faturou cerca de US$ 3 bilhões. Os estoques de café nos países consumidores estão nos níveis mais altos desde 1992. O volume em janeiro passado, segundo o Cecafé, alcançava 20,4 milhões de sacas. O expressivo aumento dos estoques teria sido provocado pelo descompasso entre produção e consumo. Estima-se que anualmente o mercado carregue cerca de 6 milhões de sacas de excedente, considerando que os países consumidores absorvam 81 milhões de sacas e os países produtores consumam mais 27 milhões de sacas para uma produção mundial de 115 milhões de sacas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.