Exportação de carne deve atingir US$ 1,1 bi em 2002

As exportações brasileiras de carne bovina deverão alcançar US$ 1,1 bilhão este ano, valor praticamente equivalente ao do ano passado, segundo o presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação Nacional da Agricultura, Antenor Nogueira. De janeiro a agosto deste ano o setor exportou US$ 664,7 milhões, resultado 9,2% superior ao de igual período em 2001. Para alcançar esse desempenho o País precisou, no entanto, exportar 540,12 mil toneladas de carne, ou seja, 17,2% a mais que a quantia embarcada em igual período do ano passado. Os preços médios do dólar tiveram uma queda de 16,7% de janeiro a agosto deste ano, segundo cálculos da assessoria técnica da CNA. Já de agosto do ano passado a agosto deste ano, houve uma queda de 18,5% nos preços internacionais do produto, segundo Antenor Nogueira. "Apesar do preço ter caído em dólar, a desvalorização do Real garantiu a renda do exportador", afirmou Antenor Nogueira. Nogueira explicou que a queda nos preços da carne ocorreu porque os importadores, sabendo da desvalorização cambial, começaram a pressionar para pagar menos. "Boa parte do ganho do exportador fica com o importador", observou. Além disso, afirmou, os frigoríficos brasileiros não se organizam para exportar de forma mais competitiva. "Ao contrário, alguns frigoríficos querem exportar a qualquer preço", informou.Ele citou o caso de uma empresa do Mato Grosso que na semana passada participou de uma concorrência para vender ao Irã, cotando a tonelada de carne bovina a US$ 1.300 a tonelada. O preço médio praticado em condições normais de mercado é de US$ 2.180,00 a tonelada. Além desse aspecto, Nogueira lembrou que a Argentina, que ficou fora do mercado internacional no ano passado, por conta da febre aftosa, voltou a vender seus produtos neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.