Exportação de celulose cai 5,3% em setembro

A indústria brasileira de celulose acumulou exportações de 645 mil toneladas em setembro, retração de 5,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Com a nova queda mensal, divulgada nesta terça-feira (30) pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), o setor registra retração de 1% no acumulado de janeiro a setembro, para um total de 6,196 milhões de toneladas exportadas.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

30 Outubro 2012 | 16h48

A queda do volume comercializado, somada aos preços menos atrativos do insumo neste ano, resultaram em retração de 8,5% na receita das fabricantes brasileiras com exportações. No período de nove meses, as vendas externas somaram US$ 3,415 bilhões (preço FOB). A queda é explicada por uma retração de vendas em todas as regiões, com destaque para Europa e América do Norte. A receita com as vendas na Europa encolheram 9%, para US$ 1,6 bilhão. Na América do Norte, a retração foi de 11,1%, para US$ 627 milhões.

Com a retração das vendas externas, principal destino da celulose brasileira, a indústria nacional também colocou o pé no freio em termos de produção. O indicador encolheu 0,2% no acumulado de janeiro a setembro, em relação ao mesmo período do ano passado, para 10,411 milhões de toneladas. Em setembro, porém, a produção cresceu 5,6% em relação ao mesmo intervalo de 2011, para 1,171 milhão de toneladas.

As vendas domésticas somaram 1,218 milhão de toneladas entre janeiro e setembro, uma expansão de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Em setembro, as vendas locais totalizaram 136 mil toneladas, com expansão de 2,3% em relação ao mesmo período de 2011.

Mais conteúdo sobre:
Bracelpa celulose exportação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.