Exportação de frango cresce 38%; Iraque compra 2 toneladas

As exportações de frango em agosto somaram 193.767 toneladas, volume 38% maior que o embarcado em julho. A receita obtida foi de US$ 183,2 milhões, com crescimento de 61% sobre a do mês anterior. A Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos (Abef) atribuiu o resultado a um aumento da demanda internacional, mas ressaltou que os números compreendem uma parte dos embarques que deveriam ter ocorrido em julho, quando os fiscais da Receita estiveram em greve. De janeiro a agosto, as exportações cresceram 40% em volume, com o embarque de 1,265 milhão de toneladas, e 35% em receita, que totalizou US$ 1,09 bilhão, sobre o mesmo período do ano anterior.Os países da Ásia foram os maiores compradores do frango brasileiro em agosto, segundo a Abef. Para a região foram embarcadas 46.293 toneladas no mês passado, sendo 23.042 toneladas para o Japão. O volume é 25% maior que o verificado em julho. Já o Oriente Médio, com 41.936 toneladas (aumento de 36% sobre o mês anterior) foi o segundo maior comprador. Em julho, o País embarcou para o Iraque 2.500 toneladas de frango, no primeiro negócio com o país desde o embargo imposto pela ONU em 1991.Já as exportações para a União Européia caíram 12% (26.238 toneladas, ante 29.517 em julho), o que é atribuído pelo setor à taxação do frango salgado e da inspeção de 100% das cargas para detecção da presença do antibiótico nitrofurano. A vizinha Argentina, que reclama da invasão do produto brasileiro, também diminuiu as importações. Segundo a Abef, o volume exportado para lá caiu 30% no mês passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.