coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Exportação de sucata ferrosa cai 6,7% em volume

As exportações de sucata de ferro e aço, matéria-prima usada na produção de aço, caíram em volume e receita no primeiro bimestre em comparação com o mesmo período de 2013. As vendas no exterior somaram 94 mil toneladas em janeiro e fevereiro, queda de 6,7% ante os dois primeiros meses do ano passado.

NATALIA GÓMEZ, Agencia Estado

14 de março de 2014 | 20h13

Em receita, a queda foi de 8,3%, com faturamento de US$ 35,4 milhões no período, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) compilados pelo Instituto Nacional das Empresas de Sucata Ferrosa (Inesfa).

Segundo o Inesfa, parte da queda pode ser explicada pelo menor apetite da Ásia, que é a principal consumidora de sucata brasileira no exterior. No entanto, a entidade, que representa as empresas responsáveis por 47% de toda a sucata preparada no Brasil, avalia que este movimento não é permanente. "Ao longo do último ano, a procura pela sucata por parte das siderúrgicas chinesas mostrou-se um mercado com grande potencial de desenvolvimento", informou em nota.

Em 2013, as exportações de sucata ferrosa somaram 453,4 mil toneladas, um pequeno aumento em relação às 444,3 mil toneladas em 2102. A receita no ano passado chegou a US$ 177,8 milhões, ante US$ 219,4 milhões em 2012. De acordo com o Inesfa, o Brasil vende no exterior o equivalente a 3,5% do seu consumo interno, o que representa apenas 0,2% das exportações mundiais do produto.

Os principais países exportadores de sucata são Estados Unidos (22,1%), Alemanha (8,9%), Holanda (5,2%), Reino Unido (7,0%) e Japão (4,9%). Juntos, os cinco países respondem por quase 50% das exportações mundiais de sucata, de acordo com o Instituto.

Tudo o que sabemos sobre:
sucata ferrosaexportações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.