carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Exportação de US$ 31,8 bi de produtos agrícolas até agosto é recorde

As exportações de produtos agrícolas renderam US$ 31,774 bilhões no acumulado entre janeiro e agosto deste ano, valor recorde para o período e 10,9% acima do registrado nos oito primeiros meses de 2005. Os gastos com importações cresceram 24,8% em relação a igual período do ano anterior, totalizando US$ 4,182 bilhões. O saldo comercial foi de US$ 27,592 bilhões em 2006, recorde para o período. No acumulado entre janeiro e agosto do ano passado, o superávit comercial foi de US$ 25,308 bilhões. Os números foram divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Agricultura.AgostoOs embarques de produtos agrícolas renderam US$ 5,179 bilhões em agosto, representando crescimento de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os gastos com importações subiram 34,2%, totalizando US$ 620 milhões. O superávit da balança agrícola foi de US$ 4,559 bilhões. As exportações e o superávit são recordes para os meses de agosto. Além do crescimento de 86,2% na receita cambial obtida com as vendas de açúcar e álcool, o governo também destacou o aumento de 38,2% na receita cambial obtida com as exportações de papel e celulose; 15,3% com suco de frutas; 14,4% no faturamento com as vendas externas de café, chá, mate e especiarias, e 13,2% para o setor de fumo e tabaco.De acordo com os dados divulgados pelo ministério, as exportações de carnes cresceram 10,4% no mês passado, apesar do embargo, total ou parcial, mantido por 58 países à carne brasileira por causa dos focos de febre aftosa diagnosticados no ano passado no Mato Grosso do Sul e Paraná. No caso da carne bovina in natura, a receita cambial cresceu 16,6%, resultado determinado pela redução de 2,6% na quantidade exportada e pelo aumento de 13,7% nos preços médios de exportação. Mesmo com o temor mundial em relação à gripe aviária, o que afetou o consumo na Europa e no Oriente Médio, as exportações de carne de frango in natura cresceram 11,8% em volume, mas os preços médios de venda renderam 12,5%. A receita cambial obtida com esses embarques caiu 2,2%. A quantidade exportada de carne suína caiu 6,5%, enquanto os preços subiram 8,3%.Matéria alterada às 15h28 para acréscimo de informações

Agencia Estado,

06 de setembro de 2006 | 14h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.