Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Exportações das três categorias de produtos registram queda

Segundo dados do MDIC, queda de 39,4% nas vendas foi influenciada por operação-padrão da Receita em 2008

Sandra Manfrini, da Agência Estado,

11 de maio de 2009 | 18h05

A queda de 39,4% na média diária exportada nos 10 primeiros dias de maio (US$ 584,6 milhões) em relação ao desempenho médio registrado em maio de 2008 (US$ 965,2 milhões) foi influenciada pela operação-padrão dos fiscais da Receita Federal, realizada em março e abril do ano passado. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a maior parte dos registros de exportação e importação deixou de ser feita nesse período em 2008, sendo efetivada somente em maio daquele ano, o que aumentou os valores normalmente verificados nesse mês.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

 

Os dados divulgados nesta segunda-feira, 11, pelo MDIC mostram que a queda das exportações ocorreu nas três categorias de produtos. As vendas de semimanufaturados tiveram queda de 45,2% em razão, principalmente, das exportações de celulose, ferro fundido, óleo de soja em bruto, ferro-ligas, semimanufaturados de ferro/aço, couros e peles e madeira serrada. As exportações de básicos tiveram retração de 42,5% devido a petróleo em bruto, minério de ferro, carne bovina, farelo de soja, carne de frango e soja em grão. A venda externa de produtos manufaturados registraram uma média diária 32,9% menor, em razão das menores vendas de aparelhos transmissores ou receptores, automóveis, laminados planos de ferro ou aço, etanol, autopeças, calçados e aviões.

 

Na comparação com abril, a média diária exportada nos primeiros dez dias de maio recuou 5,1% devido ao decréscimo nas vendas de produtos básicos (-14,1%) e de semimanufaturados (-0,4%). As exportações de manufaturados, por outro lado, tiveram aumento de 4,7% na mesma base de comparação.

 

Com relação às importações, a média diária apurada de 1º a 10 de maio (US$ 475,2 milhões) ficou 37,6% inferior à verificada em maio de 2008 (US$ 761,4 milhões), também efeito da greve dos fiscais no ano passado. De acordo com os dados do MDIC, caíram os gastos com adubos e fertilizantes (-84,5%), combustíveis e lubrificantes (-51,1%), instrumentos de ótica e precisão (-38,4%), veículos automóveis e partes (-33,9%), equipamentos elétricos/eletrônicos (-32,8%), equipamentos mecânicos (-26,6%), químicos orgânicos e inorgânicos (-23,3%) e plásticos e obras (-22,2%).

 

Na comparação com abril deste ano, a média diária dos primeiros dias de maio foi 10,4%. Houve crescimento de importação de combustíveis e lubrificantes (+63,6%), aeronaves e peças (+51,8%), siderúrgicos (+31,3%), químicos orgânicos e inorgânicos (+16,6%) e plásticos e obras (+11%).

Tudo o que sabemos sobre:
comércio exteriorexportações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.