Exportações de aço devem bater recorde

As exportações brasileiras de aço este ano têm previsão de bater recorde histórico, com a estimativa de atingir 13,630 milhões de toneladas ao final de 2003. Este resultado ultrapassaria o recorde histórico anterior, registrado em 1993, quando as vendas externas do setor alcançaram 12,2 milhões de toneladas. A informação é do vice-presidente do Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS), Marco Polo de Mello Lopes. Ele explica que este resultado conduziria a um faturamento de US$ 3,9 bilhões para o setor nas exportações - uma elevação de 34,5% nos ganhos com as vendas externas de aço, em comparação com 2002. Em termos de volume, as exportações de 2003 têm estimativa de atingir alta de 16,6% em comparação com 2002. Ao falar sobre a possibilide de recorde, Lopes explicou que este ano, repetiu-se no cenário do setor as mesmas situações registradas no segundo semestre de 2002, com recuo na demanda interna, desaquecimento da economia e, por conseqüência, diminuição do número de pedidos às siderúrgicas. "Em contrapartida, a nossa alternativa acabou se tornando o mercado externo, que mostrou-se favorável este ano, com a recuperação dos preços internacionais", afirmou. Ele considerou que a situação deste ano foi atípica e que, historicamente, o objetivo do setor siderúrgico é abastecer integralmente a demanda do mercado interno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.