Exportações de máquinas crescem 10% no primeiro trimestre

As exportações de máquinas e equipamentos encerraram o primeiro trimestre do ano com alta de 10% sobre o mesmo período do ano passado, em US$ 2,2 bilhões, segundo os indicadores econômicos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) divulgados hoje. Já o faturamento recuou 4% no trimestre, ao passar de R$ 12,8 bilhões nos três primeiros meses de 2005 para R$ 12,3 bilhões neste ano. O consumo aparente caiu 0,3% no mesmo período. Em comunicado, o presidente da Abimaq, Newton de Mello, afirmou que embora os dados de faturamento estejam negativos, o resultado do trimestre é melhor do que o do primeiro bimestre, quando houve queda de 8,9% no faturamento. Os principais destinos das exportações das máquinas brasileiras continuam sendo os Estados Unidos, com crescimento de 11% e participação de 30,4%; a Argentina, com elevação de 25,5% e participação de 12,6%; e a Alemanha, acréscimo de 21,5% e participação de 6,24% no total das exportações setoriais. As importações de bens de capital mecânicos subiram 22,2% no trimestre, ao saírem de US$ 1,2 bilhão em 2005 para US$ 1,4 bilhão em 2006. As principais origens das importações são Estados Unidos, com 29% de participação e 38% de variação; a Alemanha, com 19% de participação e 36% de aumento; e o Japão com 19% de participação e 36% de elevação. O número de empregados no setor de máquinas e equipamentos recuou 0,4%, passando para 211.221 empregados no primeiro trimestre de 2006.

Agencia Estado,

24 Abril 2006 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.