Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Exportações devem cair 20% em 2009

Redução só não será maior por causa da alta das cotações de commodities

Renata Veríssimo, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2009 | 00h00

As exportações brasileiras deverão encolher 20% neste ano, totalizando U$ 160 bilhões, segundo estimativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.A redução só não deve ser maior graças ao desempenho dos produtos básicos, que vêm sendo beneficiado pela alta nas cotações de commodities. No primeiro quadrimestre, as vendas de produtos básicos apresentaram valor recorde para o período, de US$ 17,24 bilhões, e cresceram 8,7% em comparação ao mesmo período de 2008.Já os produtos manufaturados e semimanufaturados, de alto valor agregado, tiveram queda nas vendas de 28,7% e de 21,5%, respectivamente. Pelos dados do primeiro quadrimestre, no grupo de manufaturados, somente o açúcar refinado apresentou crescimento de 18,7% em relação aos primeiros quatro meses de 2008. Os demais principais produtos exportados apresentaram quedas significativas: óleos combustíveis (64,1%), bombas e compressores (44,8%), suco de laranja congelado (43,6%), veículos de carga (43,2%), etanol (38,7%), autopeças (39,0%), automóveis (38,4%) e laminados planos (36,8%).Por mercados de destino, houve crescimento apenas para a Ásia, sobretudo para a China, e África. As vendas externas para os Estados Unidos caíram 34,5%, para a União Europeia, 22,9%, e para o Mercosul, 39,4%. CRISEA deterioração dos números decorre da retração dos mercados compradores, afetados pela crise internacional, e da queda nos preços internacionais de alguns produtos. Por causa desse cenário nebuloso, ao contrário dos anos anteriores, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior não divulgou uma meta de exportação para 2009. O ministério deixou claro que a projeção de US$ 160 bilhões é apenas uma estimativa. Se confirmada, significará uma queda de 20% em relação ao verificado em 2008, quando as vendas brasileiras para o exterior somaram US$ 197,9 bilhões.No acumulado do ano, até a terceira semana de maio, as exportações somaram US$ 52,58 bilhões e as importações, US$ 44,10 bilhões, com superávit de US$ 8,47 bilhões. O saldo positivo acumulado no ano é 26% maior do que o registrado em período equivalente de 2008 (US$ 6,7 bilhões), embora o volume total do comércio exterior tenha caído quase 10%. A explicação é que as importações, por causa da crise, têm caído em ritmo superior ao das exportações. Neste ano, pela média diária, a queda das vendas externas é de 20%, enquanto a redução das importações chega a 25%. NÚMEROSUS$ 17,24 bilhõesfoi o total de vendas de produtos básicos no primeiro quadrimestre18,7% foi o quantoas vendas do açúcar refinado cresceram em relação as primeiros quatro meses de 200834,5% foi o quantoas vendas para os Estados Unidos caíram

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.