bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Exportações do Japão caíram 46% em janeiro

Crise financeira provoca retração do comércio mundial, com queda de vendas de 7% na Alemanha e 33 % na Coreia

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

26 de fevereiro de 2009 | 00h00

A crise atinge em cheio o comércio global e as exportações devem despencar em 2009. No Japão, caíram quase 46% em janeiro. Na Alemanha, a queda é de 7,3% e a União Europeia teve o maior déficit comercial desde a criação do euro. Formosa, Coreia do Sul e Cingapura veem suas vendas encolherem de forma drástica. Segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), o fluxo de bens pelo mundo deve encolher pelo menos 3% em 2009. Mas no gabinete do diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, a percepção é de que a queda será ainda maior. O Banco Mundial havia previsto uma queda de 2,7%, o pior resultado desde 1982. Hoje, diante dos novos números, a hipótese é de que a queda será bem maior.2009 caminha para se transformar no primeiro ano desde a Segunda Guerra Mundial com uma recessão simultânea nos três pilares da economia mundial: Estados Unidos, Europa e Japão. O resultado tem sido um freio brusco nas exportações de todo o mundo.O Japão apresentou os dados mais contundentes. A maior economia da Ásia está se transformando em uma das maiores vítimas da crise e ontem registrou um déficit recorde de US$ 9,9 bilhões em janeiro. As exportações caíram em 45,7% e os dados mostram uma reviravolta na história comercial do país, acostumado a fornecer eletrônicos e carros a todo o mundo. Mas, com a recessão nas maiores economias, o Japão ficou sem ter a quem vender. As vendas para Estados Unidos, China e Europa caíram pela metade. No setor automotivo, a queda já é de 65% nas exportações. Nem as exportações para países emergentes continuaram a aumentar.A esperança dos países ricos era que Brasil, Índia, China e Rússia continuariam a crescer e alimentar o comércio internacional. Mas esse não parece ser o caso. Para o Brasil, as exportações japonesas caíram 38%.A crise na Ásia não se limita às exportações do Japão. Na Coreia do Sul, as exportações sofreram queda de 33% em janeiro. Cingapura e Formosa tiveram recuos semelhantes.Na Europa, a crise também atingiu em cheio as exportações. No quarto trimestre do ano, a Alemanha viu suas exportações encolherem em 7,3%. Já as importações caíram em 3,6%. A queda das exportações foi responsável por uma queda de dois pontos percentuais no PIB. Na Itália, as exportações de dezembro sofreram queda de 5,5%. Na Europa, o déficit comercial atinge níveis recordes, acumulando perdas de US$ 40,5 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.