Exportações do País mantêm ritmo forte de crescimento

As exportações brasileiras iniciaram setembro com um ritmo forte de crescimento. Segundo os dados divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o aumento de 38,4% na media diária na primeira semana em relação a setembro de 2006 foi sustentado pelas três categorias de produtos. Os embarques de manufaturados subiram 66,8%, por conta de plataforma para exploração de petróleo, aviões, motores e geradores, suco de laranja, tratores, chassis com motor, veículos de carga, calçados, automóveis, pneumáticos, óleos combustíveis, autopeças, motores para veículos e laminados planos.As exportações de semimanufaturados aumentaram 13,3%, principalmente, nas exportações de ferro-ligas, semimanufaturados de ferro e aço, catodos de níquel, açúcar em bruto, couros e peles, madeira serrada, óleo de soja em bruto e celulose. Os produtos básicos tiveram uma elevação 7,3% nas exportações puxados por conta de milho em grão, algodão em bruto, carne de frango e suína, farelo de soja, fumo em folhas e minério de ferro.ImportaçõesApesar do ritmo forte das exportações, as importações têm aumentado em um porcentual maior. Na primeira semana de setembro, as importações cresceram 40,5% em relação a setembro do ano passado. Aumentaram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (112,9%), automóveis e partes (62,4%), cereais e produtos de moagem (39,1%), equipamentos eletroeletrônicos (38,3%), borracha e obras (36,8%) e cobre e suas obras (30,6%).Com apenas quatro dias úteis, a balança comercial registrou na primeira semana de setembro superávit de US$ 1,204 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 3,482 bilhões e de importações de US$ 2,278 bilhões. No ano, as exportações acumulam US$ 105,916 bilhões e as importações, US$ 77,199 bilhões, com saldo positivo de US$ 28,717 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.