bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Exportações em março caem 12,1% em relação a 2001

Apesar do aumento das exportações na quarta semana de março, as vendas externas brasileiras no mês estão em queda. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimentio, Indústria e Comércio Exterior a média das exportações acumuladas nas quatro semanas de março, de US$ 206,4 milhões, apresenta uma retração de 12,1% em relação à média de março do ano passado, de US$ 234,9 milhões. Nessas quatro semanas, as exportações de produtos manufaturados cairam 14,8% em relação a março de 2001 por conta de menores vendas de calçados, autopeças, veículos de carga, papel, pneumáticos, óleos combustíveis, polímeros e laminados planos. As exportações de produtos semi-manufaturados cairam 29,1% na mesma comparação, com redução nas vendas de celulose, alumínio em bruto, madeira cerrada e açúcar em bruto. Já as exportações de produtos básicos cresceram 11,3% puxadas pelas vendas de petróleo bruto, minério de ferro, carne bovina e carne suína. Sobre fevereiro de 2002, as exportações acumuladas nas quatro semanas de março registram até agora crescimento de 1,6%. As importações brasileiras estão em queda, em março, mas o ritmo dessa queda é maior que o das exportações, que também vêm caindo. Segundo dados do ministério, a média diária das importações acumuladas nas quatro semanas de março, de US$ 176,7 milhões, apresenta uma redução de 28,6% em relação à média de março do ano passado, de US$ 247,6 milhões. Nesse período, de acordo com os dados do MDIC, caíram os gastos com combustíveis e lubrificantes (42,5%), eletroeletrônicos (41,4%), automóveis e autopeças (36,8%), equipamentos mecânicos (27,7%), produtos siderúrgicos (27,5%), borracha (21,8%), plásticos (21,7%), químicos orgânicos e inorgânicos (20%), instrumentos de ótica e precisão (14,3%) e cereais (6,6%). Em relação a fevereiro deste ano, as importações acumuladas nas quatro semanas de março registraram queda de 6,4%. ArgentinaAs exportações brasileiras para a Argentina, nas primeiras quatro semanas de março, registraram queda de 69,7% pela média diária em comparação a março de 2001. Também as importações de produtos argentinos pelo Brasil caíram no mesmo período, mas essa queda foi de apenas 20,2%. A média diária das exportações brasileiras para a Argentina, de US$ 7,3 milhões, permaneceu praticamente estável em relação a fevereiro deste ano, com crescimento de apenas 0,6%. Já a média diária das importações caiu 8,7% nas quatro semanas em comparação a fevereiro deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.