Exportações na 1ª semana de agosto caem em todas categorias

Pela média diária, redução de vendas foi de 30,4% em relação ao registrado no mês de agosto do ano passado

Sandra Manfrini, da Agência Estado,

10 de agosto de 2009 | 15h44

As exportações brasileiras, na primeira semana de agosto (dias 3 a 7, com cinco dias úteis), totalizaram US$ 3,274 bilhões, com média diária de US$ 654,8 milhões, o que representou uma queda, pelo critério da média diária, de 30,4% em relação ao desempenho médio verificado em todo o mês de agosto do ano passado (US$ 940,3 milhões). Segundo os dados divulgados nesta segunda-feira, 10, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), essa queda ocorreu em razão das menores vendas em todas as três categorias de produtos.

 

No caso das exportações de semimanufaturados, a queda foi de 35,7%, por conta, principalmente, de ferro fundido, alumínio em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, celulose, couros e peles e açúcar em bruto. As vendas de manufaturados caíram 34,3% em razão dos embarques de gasolina, aviões, autopeças, automóveis, aparelhos transmissores/receptores, motores e geradores e calçados. As exportações de básicos tiveram queda de 22,9%, principalmente em razão das vendas de minério de ferro, farelo de soja, café em grão, carne de frango, suína e bovina, petróleo em bruto e fumo em folhas.

 

Na comparação com julho deste ano, quando a média diária exportada foi de US$ 614,9 milhões, as exportações da primeira semana de agosto registraram aumento de 6,5%. Esse incremento foi puxado pelas maiores vendas de semimanufaturados (13,2%), básicos (7,9%) e manufaturados (3,8%).

 

Já as importações, na primeira semana deste mês, somaram US$ 2,339 bilhões, com média diária de US$ 467,8 milhões, o que representa uma queda de 43,7% em relação à média diária importada em agosto de 2008 (US$ 831,1 milhões). Essa redução, segundo os dados do MDIC, ocorreu principalmente por conta das menores compras de combustíveis e lubrificantes (-78,6%), siderúrgicos (-45,5%), cereais e produtos de moagem (-43,9%), equipamentos mecânicos (-38,9%), químicos orgânicos/inorgânicos (-35,9%), adubos e fertilizantes (-34,8%) e instrumentos de ótica e precisão (-31,4%).

 

Na comparação com a média diária importada em julho deste ano (US$ 487,6 milhões), o desempenho das importações na primeira semana de agosto é 4,1% inferior por causa da diminuição das compras internacionais de combustíveis e lubrificantes (-48,1%), químicos orgânicos/inorgânicos (-7,8%) e farmacêuticos (-7%).

Tudo o que sabemos sobre:
exportaçãoagosto2009queda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.