Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Exportadores de carne tentam ganhar novos mercados

Em feira de Paris, empresas brasileiras farão churrasco especial, com carne halal, para o público muçulmano

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2016 | 05h00

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) continua investindo na venda de carne certificada halal para países de religião muçulmana. No dia 19, em Paris, a entidade promoverá, com a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, um evento de divulgação da carne bovina halal. 

O Arab Day ocorrerá durante a Sial, uma das principais feiras de alimentos do mundo, e contará com churrasco para visitantes do Oriente Médio e do Norte da África. Além da carne “commodity”, o País vem se especializando também na produção de carne gourmet halal, por intermédio da Associação Brasileira de Angus. Embora não disponha de números consolidados, o gerente do Programa Carne Angus, Fabio Medeiros, comenta que o principal importador da proteína mais valorizada é a Arábia Saudita. 

Com a crescente aceitação da carne voltada ao público muçulmano, a brasileira BRF aprovou recentemente a criação de uma subsidiária no Egito. “O halal é a categoria no setor de proteína animal que mais cresce no mundo”, disse na semana passada o CEO da BRF, Pedro Faria. A empresa também aprovou a criação, em junho, da subsidiária Sadia Halal, que já nasceu com um faturamento anual de US$ 2 bilhões. 

No Oriente Médio, a marca Sadia é líder de mercados halal, com 38% do market share na Arábia Saudita, 59% nos Emirados Árabes Unidos e 40% em Omã. A BRF, dona da marca, dispõe, no Brasil, de 20 unidades habilitadas a realizar o abate halal, de um total de 35.

Outra grande empresa exportadora de proteína animal do País, a Marfrig Global Foods, informa que as vendas externas de carne bovina para o Oriente Médio representaram 30% do total embarcado pela divisão Beef Brasil da companhia. Todas as unidades no País são habilitadas a produzir carne halal. 

O frigorífico informou ainda que os principais destinos dos produtos halal são Egito, Irã, Arábia Saudita e Malásia – sendo este o principal país de religião muçulmana fora do Oriente Médio. “Recebemos também demandas da China e da Europa”, afirmou a empresa. 

A Minerva Foods, também exportadora de carne bovina, avalia instalar mais escritórios de distribuição na Arábia Saudita, seguindo seu plano de expansão e na esteira da parceria com a Salic UK, subsidiária do fundo soberano da nação árabe. 

A companhia brasileira já conta com escritórios comerciais em Beirute (o primeiro da empresa no exterior, inaugurado em 1998); no norte da África; na Argélia; no Egito; no Irã e na própria Arábia Saudita. Esses países representam cerca de um terço das exportações do frigorífico, que destina 80% da produção total ao mercado externo. A Minerva não abre dados específicos sobre proteína halal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.