Exportadores elogiam medidas anunciadas pelo governo

As entidades representativas do comércio exterior elogiaram nesta sexta-feira à noite as medidas anunciadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para incentivar as exportações. O presidente da Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex), Roberto Gianetti da Fonseca, disse que ficou "absolutamente entusiasmado".Ele destacou especialmente o fim das restrições ao uso do Convênio de Crédito Recíproco (CCR). Segundo ele, as limitações ao CCR impostas por portaria no ano 2000 fizeram com que o Brasil deixasse de exportar cerca de US$ 3 bilhões ao ano em bens de serviço e comprometeram a integração do País a outras nações da América do Sul. Ele destacou também a criação do Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações, que será vinculado à Camex. "Estas medidas são um tremendo incentivo às exportações", disse. Para o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), Benedicto Fonseca Moreira, as medidas são "extremamente positivas, há muito tempo estavam sendo requeridas, são necessárias e fundamentais". Moreira também destacou como principal iniciativa o fim das restrições ao CCR. Ele disse que a medida vai aumentar as exportações de bens de capital e serviços para a América Latina.Segundo a estimativa de Moreira, com o fim das limitações do CCR (cujo limite estava no teto de US$ 100 mil, desde 2000), as exportações de serviços de engenharia do Brasil para países latino-americanos poderão subir dos atuais US$ 1 bilhão para US$ 4 bilhões. "A medida do CCR foi fantástica. Esperávamos por isso há três anos", disse. Os dois participaram hoje do o 23º Encontro Nacional dos Exportadores (Enaex), encerrado pelo presidente Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.