Exportadores prevêem vendas 4% maiores em 2005

A estimativa da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) é de crescimento de 4% das exportações em 2005 ante 2004, bem mais tímida do que o aumento de 10% a 15% previsto pelo ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan.O diretor da AEB, José Augusto de Castro, admitiu que o desempenho das vendas externas neste ano depende de "muitas variáveis", sendo a principal delas a cotação do dólar.Segundo ele, o dólar no patamar atual tende a elevar as importações e reduzir as exportações e, quanto mais tempo a cotação permanecer em patamar reduzido, mais forte será esse efeito.Além disso, de acordo com Castro, o desempenho exportador do Brasil dependerá do cenário internacional, especialmente do possível desaquecimento da economia chinesa e da esperada elevação dos juros nos Estados Unidos.A estimativa da AEB é que as exportações brasileiras em 2005 cheguem a US$ 100,27 bilhões e as importações alcancem US$ 73,7 bilhões (aumento de 17% ante 2004)."Um novo recorde histórico para o superávit comercial em 2005 será muito difícil", disse Castro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.