finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Exposição de bancos asiáticos à crédito nos EUA derruba ações

Quatro dos maiores bancos da Ásia,incluindo o gigante estatal Banco da China, revelaram nestasexta-feira uma exposição maior do que a esperada ao críticomercado de crédito imobiliário de alto risco norte-americano. Anotícia derrubou as ações das instituições. A notícia gerou dúvidas, uma vez que os bancos asiáticospodem não estar tão imunes à crise quanto os investidoresimaginavam, mesmo considerando que essas instituições são maisvoltadas para seus mercados domésticos e adotam postura maisavessa a risco, por conta da crise financeira que afetou aregião há uma década. O Banco da China e sua subsidiária em Hong Kong --BOC HongKong -- informaram que detêm juntos uma exposição de 11,25bilhões de dólares no segmento de crédito imobiliário de altorisco. Até o momento, essa é a maior exposição revelada por umacompanhia asiática. O DBS Holdings Group de Cingapura informou à Reuters quesua exposição soma 1,6 bilhão de dólares. Já o CathayFinancial, mais uma empresa financeira de Taiwan, divulgou quesua exposição aos créditos de alto risco somam cerca de 100milhões de dólares. "O mercado, incluindo nós, ficou surpreso ao ver que oBanco da China tem uma grande exposição a ativos relacionadosao mercado de crédito de alto risco dos Estados Unidos",afirmou Samuel Chen, analista do JPMorgan. As ações da subsidiária do Banco da China em Hong Kongchegaram a cair cerca de 8 por cento e encerraram a sessão comdesvalorização de 5,4 por cento, o que ajudou a puxar para oterreno negativo o desempenho do índice Hang Seng da bolsalocal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.