Exterior favorece emissões de empresas brasileiras

O mercado internacional está muito favorável para a emissão de títulos por parte das empresas privadas brasileiras. Essa é a opinião de analistas em Londres consultados pela Agência Estado. Janeiro foi considerado um mês histórico pelo volume de emissões - no total, entre títulos soberanos, de empresas públicas e privadas, o Brasil emitiu US$ 6,7 bi, segundo cálculo da BBV Securities. Os spreads também caíram bastante ao longo do último mês. No final de janeiro, o EMBI plus era de 780 pontos e hoje é de 674 pontos. A redução dos juros anunciada pelo Fed e a previsão de novos cortes fez com que as empresas fosse estimuladas a captar no exterior, após serem obrigadas a adiar suas emissões nos últimos meses do ano passado diante do quadro externo desfavorável.. "O mercado continua muito aberto a papéis brasileiros", disse Amália Estenssoro, da BBV Securities. Segundo ela, o volume de emissões neste mês deverá registrar queda, pois as empresas tendem a consolidar as grandes operações realizadas no mês passado. O analista da Anchorage Capital Partners, Tommy Byrne, disse que a tendência é de um ambiente cada vez mais favorável às emissões corporativas brasileiras. Segundo ele, o aumento de liquidez no mercado está favorecendo os investimentos no Brasil. Byrne afirmou também que esse clima positivo para o Brasil deve continuar e que é crescente a convicção no mercado de que a economia norte-americana não enfrentará um hard landing. "Ela ficou bem próxima de uma recessão, mas acreditamos que a desaceleração será suave."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.