finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Exxon, BP e Eni devem investir US$ 100 bi no Iraque

A norte-americana Exxon Mobil, a britânica BP e a italiana Eni investirão cerca de US$ 100 bilhões para reforçar a produção no sul do Iraque, afirmou o principal assessor do setor de energia do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, nesta quarta-feira.

GABRIEL BUENO, Agencia Estado

19 de outubro de 2011 | 14h48

O assessor Thamer Ghadhban disse que cerca de US$ 50 bilhões serão gastos no grande campo West Qurna Phase 1, desenvolvido pela Exxon Mobil. Os outros US$ 50 bilhões serão gastos pela BP e pela Eni para investimentos nos campos Rumaila e Zubair, respectivamente, acrescentou ele.

"Nós temos US$ 100 bilhões para os três campos", afirmou Ghadhban a repórteres, no intervalo de uma conferência sobre energia iraquiana em Istambul, organizada pelo grupo CWC, sediado em Londres.

Os três campos produzem atualmente em torno de 2 milhões de barris por dia. Atualmente, a produção total do Iraque está em 2,9 milhões de barris diários.

Segundo acordos firmados com as companhias há dois anos, a produção nesses campos deve chegar a pelo menos 6,8 milhões de barris por dia em 2017. Os contratos de 20 anos estipulam que as companhias internacionais invistam desenvolvendo os campos, então elas começarão a receber os custos e as taxas de remuneração por barril extra produzido, quando alcançarem 10% de aumento na produção em relação ao patamar de referência inicial.

Um porta-voz da BP disse que é cedo para prever o investimento exato do grupo no campo Rumaila. Segundo ele, "obviamente nosso plano é investir o suficiente para chegar às metas de produção fechadas em nosso contrato". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquepetróleoinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.