Exxon pede US$ 5 bi; Venezuela não aceita nem 10%

A petrolífera americana ExxonMobil pediu US$ 5 bilhões por um projeto de petróleo nacionalizado no ano passado pela Venezuela, um valor que excede de longe o que o governo considera uma justa compensação, afirmou hoje o ministro de petróleo venezuelano, Rafael Ramirez. "Uma compensação justa não seria nem 10% do que a Exxon pede", declarou o ministro a repórteres ao sair do Congresso.Ramirez também disse que as vendas de petróleo à vista para a Exxon estão sendo suspensas e que a Venezuela está considerando que ações tomar em relação ao fornecimento de petróleo para a refinaria de Chalmette, Louisiana. A refinaria é uma joint venture entre a Exxon e a Petróleos de Venezuela (PDVSA). O ministro afirmou que agora a PDVSA está vendendo petróleo bruto à vista para outros clientes.Na batalha em andamento contra a Exxon, Ramirez disse que a Venezuela apresentou recurso para contestar o congelamento dos ativos ordenado por uma corte de Londres.A Exxon e a Venezuela estão envolvidos no que parece uma áspera e crescente disputa legal depois que o governo daquele país nacionalizou empreendimentos de produção de petróleo bruto, como parte dos planos de nacionalização do presidente Hugo Chávez. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.