carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fábrica de calçados abre unidade no México e tenta a Ásia

A fabricante de calçados Azaléia inaugura no dia 4 de dezembro uma unidade de distribuição de calçados no México, a sexta fora do Brasil. O país recebe os produtos da Azaléia há três anos e a boa resposta do mercado levou a indústria brasileira a investir na operação para ampliar as vendas. O México já é o segundo destino da marca e representa cerca de 15% das exportações de calçados da Azaléia, projetadas em 9 milhões de pares em 2002, um volume estável em relação a 2001, informou o diretor de mercado externo, Paulo Ricardo Santana.Com a base no México, a meta é ampliar as exportações de 1,5 milhão de pares esperados este ano para 2 milhões em 2003. O investimento na Azaléia México será de US$ 1,2 milhão. A unidade é resultado de uma parceria da fabricante brasileira, com 51% de participação, e o sócio local Francisco Agustin Coppel Luken, com 49%. Ela irá distribuir produtos das marcas Azaléia (calçados femininos) e Olympikus (esportivos). Os calçados eram exclusivos de uma cadeia de lojas no país, mas agora ganham mais espaço no mercado, o que leva a Azaléia a apostar no aumento das vendas. ÁsiaPresente em mais de 70 países, a Azaléia começa a investir em um novo destino: o sudeste da Ásia. Uma primeira exportação experimental de 120 mil pares de calçados deverá ser feita em janeiro, informou Santana, que esteve em Cingapura na semana retrasada. A marca Olympikus é vendida em 18 países. Na República Tcheca, onde as vendas ocorrem desde 1998, está entre as três líderes de mercado.As exportações consolidadas da Azaléia atingiram R$ 208 840 milhões no acumulado de janeiro a setembro, com crescimento de 37% na comparação com o mesmo período de 2001. No mesmo período, a companhia registrou lucro líquido de R$ 58,630 milhões, uma alta de 105,24% ante o ano passado.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.