Fábrica no Rio terá 'supermáquina'

A Ajegroup não quer ser pequena no Brasil. A fábrica que começa a ser instalada na cidade de Queimados (RJ) vai receber no fim do ano o que será a máquina de garrafas pet mais rápida do País, com capacidade para produzir até 72 mil unidades por hora. Os equipamentos existentes nas fábricas brasileiras não fazem mais que 40 mil garrafas por hora. Máquinas como essas só existem em indústrias dos Estados Unidos e da Ásia.

, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2010 | 00h00

"É o nosso equipamento mais moderno. Não há nada similar em nenhuma de nossas fábricas", diz Alfredo Paredes, diretor corporativo da Ajegroup. Além de produzir no Chile, a companhia fabrica refrigerantes em outros 12 países, como México, Guatemala, Nicarágua e Tailândia. A Ajegroup aposta tanto no aumento do consumo das classes C e D no Brasil que espera atingir 90% da capacidade da máquina seis meses após o início da produção. A máquina, desenvolvida pela alemã Krones, deve chegar ao País entre dezembro e o início de 2011. O investimento foi de cerca de US$ 3 milhões.

Para o analista de bebidas da Fator Corretora, Renato Prado, a aposta "ousada" da companhia peruana no mercado brasileiro tem chances de dar certo, já que as vendas de bebida no País têm um expressivo potencial de crescimento. "Em comparação com outros países, exploramos muito pouco o consumo de bebidas", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.